quinta-feira, 13 de março de 2008

Vertigem sonora (título provisório)

Vertigem sonora

Vertigem sonora assola meu lar.
O ar propaga frases libidinosas,
um outro jeito de incomodar.
A melodia profana, profusa,
dilatando meus tímpanos,
ecoa leve, um sopro, confusa.
Já não sei mais distinguir
se é o som do livre vento
ou da voz que vem de mim.

Lenita,05/03/08

3 comentários:

Luís Carlos de Morais Junior disse...

dá vertigens ler vc

Luís Carlos de Morais Junior disse...

dá vertigens de ler
e isso é muito nor
mal mas mais anor
mal do que o mar o ar
o aroma e a aromaterapia
dessa sutil rebelicosamorosapoesia
que invade tudo os sentidos
e os olhos desta vertigem se lê

Luís Carlos de Morais Junior disse...

leagl