sábado, 25 de dezembro de 2010

Ouvi dizer muitas coisas
sobre a vida, sobre a morte,
sobre a sorte, sobre o medo...
sobre o mundo!
Em nada acreditei de pronto.
Tudo tão sem imaginação!
Quero viver o absurdo,
aquilo que é improvável,
sem delimitações entre
o que quero e o que posso.
Inventar é viver!
Eu hoje recriei você...

2 comentários:

Tania regina Contreiras disse...

Ah, sem o absurdo viver seria entendiante!
Beijos e obrigada pela visita, Lenita!

citadinokane disse...

Viver!